O blog de uma Tuga Sul Africana

.posts recentes

. De volta!!

. Me and my boys!!!

. o showreel do meu mano!!!

. Dia de dizer Obrigada!

. Ano novo....e já estamos ...

. 13h36

. O meu mano, o papá!

. 10 do 10 do 10

. Hoje o "Didi" faz "dua" a...

. Gosto mesmo desta música.

.Agosto 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30
31
free counters

.arquivos

. Agosto 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds

.Os meus tesouros

Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2007

Jantares de Amigos que passaram a Almoços de Amigos.

Ter filhos é uma das coisas mais fantásticas da nossa vida, mas é  um facto que quando nasce uma criança começa uma nova vida, ou melhor começam várias novas vidas, pois para além da vida que obviamente começou pois é uma criança que nasceu, a vida dos pais leva uma reviravolta de tal maneira que não se pode afirmar que é a mesma vida que tinha mas sim uma nova que tem o seu início quando a criança respira pela primeira vez por si própria.

Ora vejamos um exemplo concreto: Eu e as minhas amigas de faculdade, decidimos, após o casamento de duas e o ajuntamento de outra, que deveríamos fazer um jantar mensal para podermos pôr a conversa em dia. Conseguimos realizar vários jantares destes (nem sempre mensais), que corriam bem e eram bastante agradáveis e muito barulhentos que normalmente resultava num vizinho a bater à porta a pedir que fizéssemos menos barulho, pois tinham crianças que queriam dormir, e de facto apesar de sermos apenas 6, as nossas gargalhadas e conversas cultas (leia-se parvas) estavam normalmente uns decibéis acima do permitido para a meia noite.

Depois nasceu o primeiro rebento, o meu. Durante pelos menos 2 meses após o nascimento do Tiago, não houve jantares. pois eu estava hormonalmente em baixo e o ritmo de dar de mamar de 3 em 3 horas não me deixava tempo para muito mais. No entanto, passada essa primeira fase lá conseguimos voltar ao hábito dos jantar mensais (ou não), que tínhamos até então. Depois a C. ficou grávida e devido a algumas complicações do estado dela os jantares reduziram-se um pouco, e entretanto a L. também ficou grávida, e entre o nascimento de uma  e outra devemos ter tido uns 2 ou 3 jantares, sendo que o último jantar foi na véspera do nascimento da filha da L. que nos apanhou todos de surpresa.

Nascendo as crianças todas e passando a fase complicada dos primeiros 3 meses, tudo voltou ao normal, ou não, pois passados alguns meses as crianças deixam de ser bebes que dormem em qualquer lado, e como tal tivemos que optar por almoços mensais .

O primeiro almoço foi em minha casa, tinha tudo preparado: almoçávamos e depois púnhamos as crianças a dormir, para podermos pôr a conversa em dia. O Tiago dormia na minha cama, a filha da C. dormia no quarto do Tiago na cama grande que tem uma protecção e a filha da L. dormia da caminha de grades que eu ainda tenho no quarto do Tiago a fazer de sofá. Tudo pensado até ao último pormenor. MAS FALHOU UM........é que crianças excitadas com a brincadeira e brinquedos NÃO DORMEM EM LADO NENHUM. Como tal o almoço acabou cedo, devido ao estado de irritabilidade dos pequenos aliado ao crescente estado de impaciência dos pais.

O almoço de ontem que foi em casa da C. e correu um pouco melhor, mas às 15h00 a L. foi se embora pois a filhota dela estava de rastos, a C. foi por a filhota dela a dormir pois já estava a embirrar demais com o meu filho e vice versa, e o Tiago acabou por adormecer no sofá a ver o Noddy , e as conversas barulhentas recheadas de gargalhas transformaram-se em sussurros breves para não acordar os pequenos.

Com isto se conclui que, com o nascimento de filhos os pais têm estar em constante adaptação para tentar garantir  o bem estar de todos.

publicado por South African Tuga às 09:37
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Lmvbarros a 30 de Janeiro de 2007 às 00:00
Se eu tivesse um filho, ele é que teria que se adaptar à minha vida. EU ESTAVA CÁ PRIMEIRO. Agora vou mudar só porque é muita giro e fofinho e coisas assim. Mas o que é isto?! Aonde é que chegamos?! Qualquer dia teremos de ser nós a mudar-lhe as fraldas!!! Ele que as mude. como é?! E quanto ao resto, fazemos-lhe uma cópia da chave de casa e ele que vá para a creche sozinho. Os passes infantis até são baratos. Não dizem por aí que "de pequenino se torce o pepino"?! ENTÃO TORÇAM-NO CARAÇAS!!!
;)
Beijos para ti e para o meu sobrinho lindo :)

do Barrice

Comentar post